Laboratório

RELATÓRIO DE ENSAIO RE/013/2006

1 MATERIAL ENSAIADO.

01 (uma) amostra de defensa portuária de elastômero vulcanizado fretado com chapas de aço, coletada no estoque do interessado em 03/02/06.


2 ENSAIOS REALIZADOS

2.1 Verificação Dimensional.

As dimensões encontradas para o comprimento, largura e altura se enquadram dentro das tolerâncias especificadas quando comparadas com o projeto. Em anexo segue desenho mostrando as dimensões encontradas.

2.2 Ensaios no Elastômero.

Ensaios realizados em corpos de prova extraídos do elastômero de acordo com a especificação EB 2131/1.991 - Defensa Portuária de Elastômero.

RESULTADOS OBTIDO ESPECIFICAÇÃO UNIDADE
a) Dureza Shore A. 73 80 máximo A/Pontos/1
b) Tensão de ruptura à tração. 16 16 mínimo MPa
c) Alongamento de ruptura à tração. 370 350 mínimo %
d) Envelhecimento acelerado em estufa, 96 h/70ºC.      
  • Variação da dureza Shore A.
  • Zero + 10 máximo A/Pontos/1
  • Variação da tensão de ruptura à tração.
  • + 10 - 20 máximo %
  • Variação do alongamento de ruptura à tração.
  • - 3 - 20 máximo %
    e) Deformação permanente à compressão 22 h/70ºC. 20 25 máximo %
    f) Resistência ao rasgo. 534 500 mínimo N/cm
    g) Resistência ao Ozônio, 72 h/50 ppcm de O3/40º C, ocorrência de fendilhamento visível com lupa de aumento de 7 X. Não houve fendilhamento Não deve haver fendilhamento. Fendilhamento

    2.2 Ensaios no Elastômero.

    Ensaios realizados em corpos de prova extraídos do elastômero de acordo com a especificação EB 2131/1.991 - Defensa Portuária de Elastômero.

    O ensaio foi realizado em um corpo de prova constituído por um segmento extraído da defensa medindo 0,5 m de comprimento conforme mostra a foto seguinte.

    2.2 Ensaios no Elastômero.

    Ensaios realizados em corpos de prova extraídos do elastômero de acordo com a especificação EB 2131/1.991 - Defensa Portuária de Elastômero.

    O ensaio foi realizado em um corpo de prova constituído por um segmento extraído da defensa medindo 0,5 m de comprimento conforme mostra a foto seguinte.

    CICLO ALTURA INICIAL

    (mm)

    Hi

    DEFLEXÃO IMPOSTA

    IGUAL A 55 % DA

    ALTURA INICIAL

    (mm)

    ALTURA FINAL

    DECORRIDO UM MINUTO

    (mm)

    RECUPERAÇÃO ELÁSTICA

    (%)

    OBTIDA ESPECIFICADA
    143, 8 79,06 143,0 99 95mm

    A foto seguinte mostra o momento em que a deflexão é máxima, igual a 55 % da altura inicial.

    2.3.2 Curva Força x Deflexão.

    No gráfico anexo são apresentadas duas curvas. Aquela denominada como "série 1" na cor azul, corresponde ao carregamento, sendo que a curva denominada como "série 2" na cor vermelha, corresponde ao descarregamento.

    2.4 Ensaio de Desempenho.

    O ensaio foi realizado em corpos de prova extraídos do elastômero da defensa, de acordo com a norma ASTM D 1052 - Determinação do Aumento Dimensional da Incisão Durante Ensaio de Flexão Dinâmica – Método Ross.

    a) Condições do ensaio.

  • Os corpos de prova sofreram um pré-tratamento em estufa durante 24 h a 100ºC.
  • A avaliação foi feita nos corpos de prova pela observação do aumento da incisão inicial de (2,02 ± 0,02) mm.
  • b) Na tabela abaixo são apresentados os resultados obtidos.

    AUMENTO MÉDIO DA INCISÃO APÓS 457.000 FLEXÕES
    (mm) (%)
    0,96 48 (*)

    (*) A norma pede que se meça o aumento da incisão quando ela atingir um valor igual a 500 % superior ao valor inicial. Como após 457.000 flexões só houve um aumento correspondente a 48 % do valor inicial, optou-se pelo enceramento do ensaio.

    3 OBSERVAÇÕES.

    a) Os ensaios foram realizados entre 03/02/2006 a 27/042006, após os corpos de prova se encontrarem climatizados a 23 ± 2ºC.

    b) Todos os equipamentos utilizados na realização dos ensaios se encontravam aferidos e dentro dos prazos de validade.

    c) Os resultados obtidos atendem a especificação, tem significação restrita e se aplicam somente à amostra ensaiada.

    Rua Icó, 60 Cumbica Guarulhos/SP - CEP-07232-078 - PABX (5511) 2412-7400 - FAX (5511) 2412-2145